Mulheres da AMB recebem menção honrosa por combate à violência doméstica

Homenagem foi da Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados

Os esforços da Associação dos Magistrados Brasileiros em resgatar mulheres de cenários de agressão e salvar vidas têm fomentado a denúncia, sensibilizado a sociedade para o problema e angariado reconhecimento. A presidente da entidade, Renata Gil, a vice- presidente de Assuntos Legislativos, Elayne Cantuária, e a diretora da AMB Mulheres, Maria Domitila Manssur, receberam menção honrosa da Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados pela campanha Sinal Vermelho e outras ações relacionadas ao enfrentamento à violência doméstica. O evento ocorreu de forma híbrida, nesta quinta-feira (12/08).

A vice-presidente de Assuntos Legislativos, Elayne Cantuária, representou as homenageadas da AMB. Ela lembrou que a aclamação aos feitos ocorre um dia depois de a entidade, num fato inédito, em um dos principais monumentos do mundo – o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, pedir um basta às agressões e mortes de mulheres, pelo simples fato de serem mulheres.

“Foi valioso para nossa luta em que a gente viu o Cristo Redentor com o emblema da Sinal Vermelho e com o X nas mãos. O Cristo é um monumento do Brasil, das brasileiras e esse momento foi ímpar e especial, no sentido dessa união e dessa responsabilidade da magistratura brasileira para com as mulheres”, avaliou.

A vice-presidente da AMB retribuiu a homenagem com um elogio ao parlamento brasileiro, em especial à bancada feminina, pela quantidade de proposituras apresentadas sobre a temática. “Essa é a força da mulher, a força da união. Essa união é independente de partido político, de religião, de cor, de profissão. É necessário que todas as mulheres que ocupam espaços de poder possam ter a percepção de que a grandiosidade da mudança se deve a esse elo”, concluiu.

Virada Feminina
A homenagem se estendeu a outras mulheres e ocorreu durante evento para debater a Virada Feminina, movimento nacional que tem como missão destacar o olhar e a voz das mulheres a respeito de atuais desafios em diversas áreas como educação, inclusão, diversidade, empregabilidade, empreendedorismo, saúde, violência contra a mulher, cidadania e etnias, e outros.

Autora da proposta da menção honrosa, a deputada Aline Gurgel (Republicanos/AP), que é 3ª vice-presidente da Comissão dos Direitos da Mulher destacou a relevância do movimento.

“Durante a pandemia, a Virada Feminina realizou ações para a reflexão e contribuir com o protagonismo feminino apoiando exemplos de gestão para construção de políticas públicas, que resultem em ações de combate à violência contra as mulheres e de transformação para a sociedade”, afirmou.


Daiane Garcez (Ascom)

Leave a Reply

Your email address will not be published.