Evento da Sinal Vermelho no Cristo Redentor é destaque na imprensa

Cerimônia também marcou Dia do Magistrado

Na última quarta-feira (11), Dia do Magistrado, o Cristo Redentor recebeu uma iluminação especial para marcar a Campanha Sinal Vermelho. A ideia de vesti-lo foi mais uma estratégia da presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros, Renata Gil, a fim de chamar atenção do país contra a violência doméstica.

O Cristo recebeu um “X” vermelho na palma de cada mão, sinal usado por mulheres vítimas de violência doméstica para pedir ajuda.

A solenidade contou com a participação do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, do ministro do STF, Dias Toffoli, da presidente da AMB, Renata Gil, do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, entre outras autoridades. Também foi realizado um culto ecumênico em comemoração ao Dia do Magistrado.

Confira a repercussão na imprensa brasileira:

Poder360

O Poder360 registrou que o evento organizado pela AMB ocorreu em uma noite de vento forte e névoas, porém , isso não diminuiu sua grandiosidade. Destacou o “X” na palma da mão do Cristo como forma de representar o sinal que pode e deve ser utilizado por mulheres vítimas de violência doméstica para pedir socorro de maneira silenciosa.

Renata Gil mencionou o projeto de lei aprovado pelo Congresso que cria o “Sinal Vermelho contra a Violência Doméstica”. A respeito do Dia do Magistrado, ela destacou o contingente da magistratura brasileira que conta com 18 mil componentes para trabalhar pelos mais de 200 milhões de brasileiros.

Leia a íntegra

Agência Brasil

O texto ressalta a campanha contra violência às mulheres como um dos pontos principais da solenidade, quando o Cristo Redentor utilizou a marca da Sinal Vermelho no peitoral e o “X” na palma de cada uma das mãos. Lembra também que a cerimônia buscou comemorar o Dia do Magistrado e contou com a participação de várias autoridades.

Parte do discurso do presidente do STF foi mencionado na reportagem quando o mesmo lembrou da luta contra a violência, incluindo a proteção às mulheres, e destacou a justiça como sinônimo de solidariedade e democracia.

Leia a íntegra

Conselho Nacional de Justiça (CNJ)

O CNJ deu ênfase à importância da Campanha Sinal Vermelho no combate à violência contra a mulher. Um trecho do discurso feito pelo presidente do STF e do CNJ, Luiz Fux, durante o culto ecumênico realizado aos pés do Cristo Redentor foi destacado para explicar o significado da cerimônia. “Essa comemoração é uma questão de justiça em relação às mulheres e a Campanha Sinal Vermelho significa exatamente a proteção da dignidade das nossas mulheres”, disse Fux.

O momento em que um “X” vermelho foi projetado na palma da mão do Cristo Redentor teve como objetivo aumentar a visibilidade da iniciativa, tendo em vista que as denúncias de mulheres vítimas de violência doméstica aumentaram durante a pandemia.

A matéria reforçou que a solenidade também marcou as comemorações pelo Dia das Carreiras Jurídicas e a relevância da justiça que, segundo o presidente, encontra sinônimos na democracia e solidariedade.

Leia a íntegra

Portal do Magistrado

O Portal do Magistrado ressaltou que a Campanha Sinal Vermelho disponibiliza um canal de denúncia de maus-tratos e violência doméstica às mulheres vítimas de agressões domésticas. E lembrou que o programa foi concebido pela AMB e pelo CNJ.

Leia a íntegra

O Povo

Assim como os veículos acima, o jornal O Povo noticiou a cerimônia como marca para uma nova era no combate a violência doméstica contra as mulheres. Também citou algumas autoridades que participaram da solenidade e o discurso de Fux.

O texto lembrou que a Campanha Sinal Vermelho contra a violência doméstica foi criada pela AMB em parceria com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em junho de 2020, em decorrência dos índices de violência contra a mulher durante a pandemia.

Leia a íntegra

Outros veículos de imprensa como Bahia Política, Empresas S/A, Falando de Gestão, A Província do Pará e o Amazônia ON também retrataram a cerimônia ocorrida aos pés do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro.

Leave a Reply

Your email address will not be published.