Comissão Interinstitucional da Sinal Vermelho estuda possibilidade de ampliação da campanha

Ascom AMB

 

O grupo também tem articulado levar a campanha ao exterior, a fim de salvar vítimas por todo mundo

A Comissão Interinstitucional da Sinal Vermelho se reuniu para discutir as possibilidades de ampliação da campanha, nesta terça-feira (15). Com a implementação da iniciativa em forma de Lei em 10 estados e no Distrito Federal, o próximo passo é estabelecer parcerias com redes públicas e privadas, como shoppings, instituições bancárias, cartórios e demais locais de grande circulação.

O Banco do Brasil (BB) foi a primeira instituição financeira que irá aderir à Sinal Vermelho. Segundo a presidente da Associação dos Magistrados (AMB), Renata Gil, a presidência do banco ficou entusiasmada com a apresentação da campanha. Um lançamento de adesão será realizado em breve, levando a iniciativa a todos os funcionários do BB.

Durante a reunião, a comissão sugeriu pontuações aos tribunais que realizarem ações contra a violência doméstica, garantindo a efetividade da iniciativa nos Estados. Para Renata Gil, a iminente adesão da campanha pelo governo de São Paulo mostrou as possibilidades de ampliação do projeto. A magistrada sugeriu que membros da comissão articulem em seus Estados formas de divulgação e expansão da iniciativa. Como exemplo, ela citou os cartazes da Sinal Vermelho espalhados no Parque da Cidade, em Brasília, alertando sobre a importância de denunciar casos de violência contra as mulheres.

“A criação deste grupo visa organizar o trabalho que fizemos até aqui. A Sinal Vermelho não foi uma campanha programada, nós fomos fazendo o que achávamos certo, projetando formas de chegar às mulheres vítimas de agressão. E nossos planos deram certo. O que mostra que a campanha é, de fato, uma das melhores formas de acolhimento das vítimas e incentivo à denúncia”, afirmou a presidente. Com a grande demanda de trabalho, ficou combinado que o grupo irá se encontrar quinzenalmente, a partir desta terça.

Durante o encontro, a magistrada afirmou que tem tratado sobre a expansão da Sinal Vermelho para outros países. O intuito é levar para fora os resultados positivos obtidos aqui no Brasil para que outras mulheres também tenham como pedir ajuda de maneira segura e serem salvas.

Participaram da reunião as integrantes da comissão: a Diretora da AMB Mulheres, Maria Domitila Prado Manssur; a integrante da diretoria da AMB Mulheres, Helena Alice Machado Coelho; a Secretária-geral da AMB, Julianne Freire Marques; a Procuradora Regional da República e Supervisora da Política Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Maria Cristiana Simões Amorim Ziouva; e a servidora do CNJ Larissa Coelho que prestou apoio à equipe da comissão.


Natália Lázaro (ASCOM)

Leave a Reply

Your email address will not be published.