Anoreg adere à Campanha Sinal Vermelho contra a violência doméstica

Quase 14 mil cartórios no Brasil serão pontos de denúncias das vítimas de violência doméstica

Nesta quinta-feira (21), a Associação dos Notários e Registradores do Brasil (Anoreg) aderiu oficialmente à Sinal Vermelho. O evento ocorreu durante a live transmitida pelo canal da entidade no Youtube. Com isso, a Anoreg se torna uma grande parceira da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) na luta contra a violência doméstica no Brasil, bem como inicia uma mobilização das associações estaduais. São quase 14 mil cartórios brasileiros em torno da causa.

“A gente agregou ao nosso projeto não só as farmácias, estabelecimentos comerciais, órgãos públicos, e com muita alegria os nossos irmãos, nossos parceiros de Justiça, os cartórios, que exercem uma atividade que resguarda, que assegura toda a vida do cidadão brasileiro, a cidadania brasileira para ela ser bem exercida com segurança, ela tem o resguardo da atividade cartorária. É muito importante que vocês estejam caminhando conosco”, enalteceu a presidente da AMB, Renata Gil.

As associações estaduais e os cartórios podem, a qualquer momento, solicitar o Termo de Adesão. De acordo com a diretora da Anoreg Mulher/RJ, Vanele Falcão, coordenadora da campanha na Associação dos Notários e Registradores do Brasil, os colaboradores prestarão um atendimento humanizado à mulher que mostrar o “X” vermelho como forma silenciosa de pedir socorro.

“O colaborador vai conduzir a vítima para um espaço reservado, ele vai ouvir com uma escuta ativa, mostrando empatia pela vítima, uma audiência sem pré-julgamento e vai acionar a polícia militar. Se a vítima não tem condições de aguardar a chegada da polícia milita, a orientação é para que o colaborador anote o número, os dados que possibilitem a identificação da vítima e tão logo possível remeta dos dados para a polícia militar. Lembrando que em situações emergenciais o canal de atendimento é o 190.

O presidente da Anoreg/Brasil, Claudio Marçal Freire, não pode comparecer ao evento, mas por meio da diretora executiva da instituição, Fernanda Castro, parabenizou a todos pela iniciativa e desejou sucesso no engajamento. A diretora, em seguida, comemorou o fato de que, no momento, “mais da metade das Anoreg no Brasil finalizaram a adesão ao movimento”, divulgou.

Com a chegada dos cartórios, a presidente da AMB reforçou o alerta que tem feito publicamente a respeito da violência de gênero no Brasil. “Esse não é um movimento de mulheres para mulheres. É um movimento da sociedade para as mulheres”, esclareceu Renata Gil ao ressaltar a importância da sociedade se mobilizar para combater o que ressaltou ser uma “chaga mundial”, a violência doméstica.

Participaram também da live, a juíza e conselheira do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Flávia Pessoa, e presidentes estaduais da Anoreg.


Daiane Garcez (Ascom)

Leave a Reply

Your email address will not be published.