1° ano da Sinal Vermelho ganha repercussão em grandes veículos do país

Ascom AMB

 

Jornais registraram as conquistas das mulheres adquiridas por meio da campanha da AMB com o CNJ

A cerimônia de comemoração do primeiro ano da campanha Sinal Vermelho ocorreu nesta terça-feira (15), no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), com a presença da presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Renata Gil, e o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do CNJ, ministro Luiz Fux e da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos (MDH), Damares Alves. O evento foi manchetado por grandes veículos do país, que reconheceram a importância da iniciativa no combate à violência contra as mulheres no Brasil.

As conquistas obtidas desde a criação da Sinal Vermelho, em 10 de junho de 2020, foram registradas pelo Portal G1. A reportagem ressalta que a campanha virou lei em dez estados e no Distrito Federal. O texto explica que o objetivo é incentivar as denúncias dos casos por parte das vítimas, que podem pedir socorro com um “X” na mão. A matéria reforça também a expectativa da presidente da AMB de tornar a iniciativa uma lei federal.

No portal Metrópoles, a reportagem chamou atenção para o momento em que o ministro Luiz Fux fez o sinal de “X” na mão e disse que “basta de violência” doméstica no país. Logo no primeiro parágrafo, o jornalista citou que esta foi uma solenidade de um ano da campanha Sinal Vermelho e que o objetivo da iniciativa é tirar o Brasil do ranking mundial de agressão contra as mulheres.

O Portal do Magistrado também noticiou o marco de um ano da Sinal Vermelho. A matéria começa com a fala do ministro Luiz Fux dizendo que “basta de violência” contra a mulher, fazendo um “X” com a mão. O texto também ressalta o objetivo da campanha, que é reduzir o número de casos de vítimas de agressão doméstica.

Leave a Reply

Your email address will not be published.