AMB participa de cerimônia de adesão da Alesp e da Facesp à Sinal Vermelho

Foto: Ariane Martins / APAMAGIS

 

Convênio gera possibilidades de maior diálogo com prefeitos e de mobilização com os setores comerciais

A Associação dos Magistrados Brasileiros participou, nesta terça-feira (21), da cerimônia de assinatura do termo de adesão da Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo) e da Facesp (Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo) à Campanha Sinal Vermelho Contra a Violência Doméstica. O evento foi realizado no Plenário Juscelino Kubitschek, da Alesp, na capital paulista, e teve transmissão ao vivo pelo Youtube.

A expectativa é que, a partir deste convênio, a Alesp amplie o diálogo com prefeitos sobre políticas de enfrentamento à violência doméstica, e que a Facesp mobilize os setores comerciais do atacado e do varejo, por meio das mais de 400 associações espalhadas pelo Estado.

Durante a cerimônia, a diretora da AMB Mulheres, Domitila Manssur, representou a Associação e falou sobre a importância da Campanha Sinal Vermelho na luta contra os altos índices de violência doméstica contra o gênero feminino.

“A ideia de estimular o X vermelho na mão das vítimas de violência doméstica é muito simples e foi pensada por mim, pela presidente da AMB, Renata Gil, e pela conselheira Maria Cristiana Ziouva, do CNJ. Essa iniciativa hoje é um símbolo nacional, uma lei federal. A Sinal Vermelho é uma campanha de solidariedade e de responsabilidade social. A parceria que se concretiza hoje é extremamente importante, porque as mulheres, além de serem empreendedoras, encontram no comércio um parceiro com as portas abertas para denúncias de violências, como nós encontramos nas farmácias, no início da Campanha”, pontuou.

A presidente do Conselho da Mulher Empreendedora e da Cultura (CMEC) da Associação Comercial do Estado de São Paulo, Claudia Cotait, ressaltou durante o evento que a iniciativa pretende levar a Campanha para todos os comércios do Estado. “O CMEC está aqui representando as 420 associações comerciais do Estado e, por meio dos nossos parceiros, nós vamos mobilizar todo o comércio para que a Campanha Sinal Vermelho chegue a todos os municípios paulistas”, destacou.

Já a deputada estadual e presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Alesp, Damaris Moura (PSDB), elogiou a iniciativa para ampliar a divulgação da Sinal Vermelho no Estado de São Paulo, diante do atual contexto.

“Os números reforçam a urgência, importância e relevância de mais um instrumento acessível a todas as mulheres vítimas de violência doméstica e familiar. Vamos trabalhar para que as mulheres que estão sofrendo de forma dolorosa dentro das próprias casas e em silêncio possam acessar mais esse equipamento de defesa e proteção de seus direitos que é a Campanha Sinal Vermelho”, disse.

JUSBarômetro

No mesmo evento na Alesp, também foram apresentados os resultados da segunda edição da pesquisa JUSBarômetro encomendada ao Ipespe (Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas) pela Associação Paulista de Magistrados (APAMAGIS).

O levantamento, desta vez, abordou a percepção da população do Estado de São Paulo acerca da violência contra a mulher, campanhas de conscientização, canais de denúncia, entre outros aspectos. Foram ouvidas mil mulheres com mais de 18 anos em todo o Estado, entre 21 e 24 de agosto.

Entre os principais dados, a pesquisa mostrou que 52% das entrevistadas conhecem alguém ou sofreram insulto, xingamento ou humilhação nos últimos 12 meses, 43% conhecem alguém ou sofreram ameaça de agressão física e 38% relataram casos de agressões físicas no último ano. O estudo também registrou que 59% acreditam que a prisão é a medida adequada contra homens que cometem violências contra mulheres. Cabe ainda destacar, que 37% das mulheres avaliaram como boas ou ótimas as assistências e proteções oferecidas pelo Judiciário paulista para as mulheres vítimas de violência doméstica (pelo que sabem ou ouvem falar). O JUSBarômetro verificou ainda que 70% das mulheres conhecem ou já ouviram falar da Campanha Sinal Vermelho.

Durante a apresentação dos resultados, a presidente da APAMAGIS, Vanessa Mateus, destacou a importância da forma em que a pesquisa foi feita.

“Nós já temos os dados estatísticos oficiais sobre violência doméstica. A pretensão da pesquisa foi ouvir a mulher e saber qual é o medo que a assola, o que ela quer no combate à violência doméstica e quais são as principais dificuldades, por exemplo. Entendemos que é importante ouvir a mulher, a vítima, para sabermos como podemos caminhar para combater esse problema”, ressaltou.

Também participou da cerimônia, elogiando a Campanha Sinal Vermelho e a pesquisa JUSBarômetro, o presidente da Alesp, deputado Carlão Pignatari (PSDB).


Carlos Ribeiro (Ascom)

Leave a Reply

Your email address will not be published.